Orientação Educacional - Ortoped

Ir para o conteúdo

Menu principal:

Orientação Educacional

ARTIGOS
Orientação Educacional

Tenha sempre em mente que a criança é incrivelmente sensível aos sentimentos, atos e reações dos adultos e é profundamente influenciada pelos padrões emocionais que estão por trás do comportamento dos pais. Mesmo que não consiga compreender o significado adulto dos humores e comportamentos, ela detecta a qualidade básica das emoções e reage a ela. A criança é, antes de tudo mais, influenciada pela qualidade das emoções. Sua criança será educada muito mais pelas emoções que ela identifica em suas palavras ou ações, do que pelas coisas que você faz ou diz.

Devido a este fato, tenha cuidado com a maneira como você se relaciona com as pessoas, como você lida com situações difíceis ou expressa seus sentimentos na frente das crianças. Elas sempre captarão a energia emocional básica que emana nesses momentos, e serão guiadas por ela. Procure, assim, administrar da maneira mais positiva possível sua vida, e isso, por si só, será o mais importante fator educacional para seus filhos. Isso significa, acima de tudo, desenvolver virtudes e capacidades espirituais como a paciência, o perdão, a compaixão, o amor, a bondade, a resignação, a perseverança, o otimismo e a fé. Quanto mais estes valores forem reais na sua própria vida, mais eles se manifestarão na vida de seus filhos.
Justamente devido a essa extrema sensibilidade às emoções básicas, a criança consegue detectar facilmente quando alguém não está sendo verdadeiro. E essa falsidade é profundamente perturbadora para a criança. Por isso, procure sempre ser honesto e sincero com relação a seus humores e comportamentos. É preferível dizer à criança "A mamãe está muito zangada!", ou "muito triste", quando ela a vê agitada ou chorosa, do que dizer "Não é nada. A mamãe está bem!". A criança sabe que a mamãe não está bem, e, a falta de sinceridade apenas torna o mundo, que para ela já é confuso, um mistério inextrincável e incompreensível.  
Por isso, nunca negue para sua criança ou para outros na presença dela aquilo que ela já "sabe". Seja sempre honesto, pois isso será útil tanto para você quanto para sua criança. A honestidade emocional dos pais autoriza a criança a ser honesta com seus próprios sentimentos, e a não ter vergonha deles, ou a sentir culpa deles. Se a mamãe "está muito nervosa (ou irritada, ou triste, ou com medo), mas isso vai passar!", essa lição é muito mais proveitosa para a criança do que "a mamãe não tem nada não, não se preocupe!".  
* Luis Henrique Beust é consultor internacional em educação, com atuação em mais de 30 países nas Américas, Europa e Ásia. É diretor executivo do Instituto Anima Mundi, em São Paulo.
 
 
Voltar para o conteúdo | Voltar para o Menu principal